Ângulos em negociação e a necessidade de estudá-los

21 junho 2017, 09:24
Sergey Kozhevnikov
0
3 553

Introdução. O ângulo na geometria e na negociação

Na geometria o ângulo é uma figura geométrica formada por dois raios (o lados do ângulo) que partem de um só ponto (vértice do ângulo).
 


Na negociação, o conceito de ângulo tem sido ligeiramente modificado. Aqui se trata de uma relação entre o número de barras e o número de pontos. Entende-se como barras o tempo proposto pelos timeframes padrão (М1, М5, etc.) e não padrão; os pontos são uma unidade de medida com precisão de 4 ou 5 decimais.


No terminal MetaTrader 4, são oferecidas as seguintes opções de medição e desenho de ângulos.


1) Ângulo simples (linha de tendência por ângulo).




2) Ângulos do fan de gann.



Ângulo do fan de gann.

 

3) Grelha de Gann.



Grelha de Gann.

Os exemplos acima, introduzidos no terminal, são baseados nos conhecidos métodos de negociação que utilizam ângulos descritos por Gann.

Há desenvolvimentos de negociação sofisticados que se baseiam na análise dos ângulos. O indicador A é uma das inovadoras abordagens positivas para a análise técnica, com base em ângulos Praslov, SinFractal. Aqui está um desenho que descreve a essência da análise de tendência usando ângulos.


SinFractal

Com base nos cálculos SinFractal o autor conseguiu construir uma série de indicadores de ângulos para a análise simultânea de tendência de 28 pares de moedas em vários timeframes, o que permite negociar com sucesso numa estratégia Forex.

O trader curioso se perguntaria se é suficiente usar - para a análise - soluções de negociação segundo ângulos, como propõe Gann. A resposta, para mim, foi o fato de que até mesmo Gann não parou por aí e continuou o estudo de ângulos, melhorando a técnica de análise de tendências angular. 

Na minha opinião, até à data, não tem sido desenvolvida uma teoria clara sobre uso de ângulos para negociação. Gostaria de sugerir que, além dos ângulos horizontais habituais, se adicionasse novos para melhorar a eficiência da análise, nomeadamente, vertical e de viragem.  

A física do feixe de luz e o movimento da tendência é uma analogia ótica na análise técnica

Na época, Andrews, após oferecer seus tridentes e linha média, propôs que as leis da física operavam nos mercados financeiros. Ele desenhou um ciclo normal e correlacionou uma tendência cíclica de movimento com as fases de suas oscilações.


 
A ideia de Andrews fala que a física com suas leis pode ajudar na compreensão do que está acontecendo com a tendência sugere que a tendência é semelhante a um feixe de luz que cai do meio de vendedores para o meio de compradores. Este fenômeno pode estar relacionado com as leis óticas dos ângulos de incidência e reflexão. Quanto a ótica, contamos com os ângulos formados pelo ângulo de incidência e o eixo OY, e todos os ângulos listados acima foram formados pela linha de tendência e o eixo OX.


Assim, seguindo as leis óticas, temos um novo tipo de ângulo sobre nossos gráficos - vertical (o ângulo entre a tendência e o eixo OY).

Finalmente, o ângulo de viragem, isto é, um conceito que é bem conhecido por qualquer trader. Ele será considerado aqui do ponto de vista ótico.

As leis da ótica permitem considerar a tendência como se fosse um feixe de luz. Deste modo, tetamos aplicar a física da propagação de um feixe de luz sobre o comportamento de tendência. A luz é refletida numa superfície, do mesmo modo, a tendência muda sua direção e faz uma viragem. Se, durante isso, são usadas leis de dispersão (expansão) de luz, obtemos uma série de analogias interessantes.

  • Se a dispersão ótica é a decomposição da luz branca num espectro, que consiste num conjunto de cores monocromáticas, por sua vez, na análise técnica a dispersão é a decomposição da tendência inteira em toda uma gama de tendências individuais formadas nos timeframes mais pequenos.
  • Se, na ótica, o indicador de refração do meio depende da frequência (cor), na análise técnica, isso significa que o ângulo de viragem para cada uma das tendências pequenas - que compõem a tendência principal - somente será diferente dependendo do timeframe.

Estas propriedades de tendência são emprestadas da ótica e permitem estudar a tendência como uma onda. Lembremos, além disso, as ondas Elliott, área reconhecida na análise técnica.

Medição de ângulos nos gráficos de preço 

Para medir os ângulos segundo tês pontos, utilizamos o indicador de ângulos Angles_3_points, ele calcula o ângulo com base na relação entre pontos e minutos.

A peculiaridade deste indicador se encontra no fato de os ângulos serem calculados usando funções trigonométricas inversas: primeiro é calculada a tangente com base na relação entre o cateto oposto e o adjacente, cujos comprimentos é conhecido. Em seguida, nele é retirado o arco tangente, ou seja, o tamanho do ângulo em graus. Este valor, bem como a diferença em pips e minutos entre os extremos são exibidos no gráfico.

Nota importante: o valor do ângulo calculado real pode ser visualmente diferente do ângulo observado no gráfico. 

O ângulo de cálculo real é o único valor exato do ângulo. Sobre o algoritmo original para calcular ângulos exatos, você pode encontrar mais informações no código-fonte do indicador.
O ângulo visual no gráfico é a imagem - convertida pelo terminal - do ângulo, para não só facilitar a visualização de todo o gráfico de preço, mas também dimensionar corretamente o tempo e o preço. 

Exemplo de medição de ângulo de viragem em М1.



Ângulo de viragem em М1.

O timeframe М1 apresenta uma imagem muito detalhada em que inevitavelmente há uma muito ruido de preço. Embora filtrar todo o ruido em М1 seja uma tarefa pouco trivial, agora precisamos fazê-la. Basta lembrar o valor dos ângulos inferiores de viragem neste timeframe: 48 graus.

Aumentamos o timeframe. Em М5 o ângulo de viragem mudou, foi 104 graus, e ficou assim:



Ângulo de viragem em М5.



Em М15, o ângulo aumento novamente e é agora 112 graus.


Ângulo de viragem em М15.

Para Н1:


Ângulo de viragem em Н1.

Para Н4:


Ângulo de viragem em Н4.

D1:


Ângulo de viragem em D1.

Exemplos de diferentes ângulos de viragem apoiam a hipótese de que a tendência atual é a soma das tendências nos vários timeframes individuais, semelhante à lei de Newton da decomposição da luz branca em suas ondas componentes.

Do exposto acima podem ser feitas as seguintes conclusões:.

1. Em cada timeframe, para cada par de moedas, exitem ângulos individuais de reversão de tendência.
2. Os ângulos de viragem superior e inferior também têm seus tamanhos individuais.
4. Os ângulos verticais (formados pela tendência e pelo eixo OY) podem ser utilizados para análise, bem como os convencionais horizontais (entre a tendência e o eixo OX).
5. Como cada timeframe contribui para a tendência geral, existem duas tendências no estudo da tendência com a ajuda de ângulos:
а) estudo de cada tendência para cada timeframe separadamente;
b) estudo da tendência total (média aritmética).

Apesar de sua aparente simplicidade, não basta apenas usar as leis óticas para a interpretação da tendência. A tendência, bem como qualquer processo físico, deve ser considerada em detalhe. 

Por exemplo, o efeito de ângulo de incidência ainda não esgotou sua utilidade para a análise técnica. 




Tentaremos interpretar essa figura de um livro sobre a ótica do ponto de vista da classificação da tipos de tendência. Na Figura 2, vemos o ângulo de reflexão total, quando o feixe reflectido - após incidir - cai ao longo do eixo OX. 

Conclusão: existem 4 tipos de tendência em qualquer timeframe.
1. Tendência ascendente
2. Tendência descendente
3. Tendência de topo plano - fase de correção - (quando termina a tendência ascendente e a reversão da tendência descendente ainda não acontece)
4. Tendência de fundo plano - fase de correção - (quando termina a tendência descendente e a reversão da tendência ascendente ainda não acontece)

O conceito do plano - após olhar para ele através da ótica de prisma - se expandiu um pouco mais. Agora à definição padrão de plano podemos acrescentar que ele pode se encontrar na parte superior da tendência crescente (plano superior), ou na parte inferior da tendência decrescente (plano inferior). Além disso, falando do plano, é necessário especificar em que timeframe é fixo.


Exemplo de plano em D1


Plano em D1.

Aqui vemos o plano em D1, limitado pelo canal com uma largura de 1374 pontos (para 4 dígitos do preço). Se não vermos a saída do preço destes limites, não vale a pena esperar uma tendência estável neste timeframe.

Em termos de análise angular, parece que a tendência se move horizontalmente, aumenta seu ângulo de viragem, e, eventualmente, ocorre está reversão. Mas, às vezes, a tendência e influenciada prioritariamente pela tendência de timeframe superior. Neste caso, é cancelada a reversão, e a tendência continua seu movimento no sentido "básico", definido pelo movimento geral do timeframe superior.

Com base no exposto, já é possível formular as tarefas básicas da análise angular. Isto é:

  •  determinar os ângulos mais eficazes para a análise da tendência dentro do mesmo timeframe;
  •  identificar os sinais úteis - a partir dos ângulos - para negociação;
  •  definir os ângulos de reversão de tendência dentro do mesmo timeframe. 

Que ângulos são mais eficazes para análise técnica?

Como descrito acima, para a análise de tendências, podemos usar os seguintes tipos de ângulos:

  •  horizontais (entre a tendência e o eixo ОХ);
  •  verticais (entre a tendência e o eixo ОY);
  •  ângulos de viragem (entre dois sentidos diferentes de tendência).

Consideremos as particularidades dos ângulos horizontais e verticais quando eles são usados ​​para diferentes timeframes.


Para М1 os ângulos são os seguintes:



O ângulo mais eficiente para M1 é horizontal, enquanto os outros são difíceis de ler e discreto
Consideremos o timeframe М5.



М15.



Н1.


Ângulos eficientes para análise em Н1.

Н4.



D1.


Ângulos eficientes para análise em D1.

Conclusões sobre o uso de ângulos diferentes para diferentes timeframes:

  •   nos timeframes inferiores (М1, М5), o uso de ângulos horizontais é visualmente mais conveniente (eles são claramente legíveis no gráfico);
  •   nos timeframes médios (М15, Н1, Н4) é fácil utilizar os ângulos de viragem, ângulos horizontais e verticais;
  •   nos timeframes superiores (acima de Н4), ângulos verticais e ângulos de viragem aumenta substancialmente, enquanto os ângulos horizontais diminuem ao mínimo e são difíceis de ler;
  •   uso ótimo de indicador de ângulos nos timeframes desde М1 até Н4, além disso em diferentes timeframes é mais fácil implementar ângulos horizontais ou verticais;
  •   os ângulos de viragem muitas vezes aumentam antes da nova direção da tendência, mas eles são mais parecidos com os ângulos - que alertam sobre a próxima continuação da tendência - do que com a reversão;
  •   ainda não tem sido possível encontrar ângulos de viragem rais que advirtam claramente sobre a mudança de direção da tendência;
  •   infelizmente, até agora não tem sido possível encontrar aplicação prática útil para a combinação de dados de ângulos de viragem, horizontais e verticais, no mesmo timeframe, e "capturar" uma ligação única entre eles;
  •   é necessário explorar novos tipos de ângulos para uma análise eficaz da tendência.

Novos ângulos para análise técnica

Para obter rapidamente o resultado final e os novos tipos de ângulos de que precisamos:

1) Tomamos a linha média Andrews e plotamo-la com a bissetriz;

2) Construímos os ângulos de viragem, horizontal e vertical para a linha média Andrews.

Se o ângulo horizontal Andrews (linha vermelha) for superior ao ângulo vertical Andrews, o sinal será de tendência de queda.
Se o ângulo vertical Andrews (linha vermelha) for superior ao ângulo horizontal Andrews, o sinal será de tendência de alta. 



Eles aparecem bastante claros. Tentaremos encontrar nestes ângulos sinais eficazes para determinar a tendência.

Resultado da detecção de sinais a partir de novos ângulos segundo Andrews:


Sinais sell (sell close).


Sinais sell e sell close.

Sinais buy (buy close).


Sinais Buy e Buy close.

Exemplo para М1 (5 casa decimais).


Exemplo de sinais em М1.

Sinais sell — pico superior vermelho após a fundo superior vermelho.
Sinal sell close (Buy) — fundo superior azul após pico superior vermelho.

М5.


Exemplo de sinais em М5.

М15.


Exemplo de sinais em М15.

O indicador de ângulos é bom no histórico, mas nos dados atuais ele redesenha.
Para suavizar o efeito do redesenho, pode ser utilizada a abordagem de Elder, segundo ela devemos considerar vários timeframes simultaneamente do mesmo par de moedas (três telas de Elder).

No entanto, como exemplo, tomamos três timeframes de diferente escala (sue papel é cumprido por dois indicadores de ângulos com um número proporcional de barras) e obtemos os seguintes. Na figura acima, é observado que o as leituras do indicador no timeframe mais pequeno (linhas finas) podem ser corrigidas com base nas leituras do timeframe maior.


Н1 em dois indicadores 



Consideremos quais ângulos permitem obter sinais para os timeframe desde M1 até H1.

Descrição de sinais de negociação:

Sinais preliminares:
1. "Atenção, prepara-se buy open" — pico superior azul;
2. "Atenção, prepara-se sell open" — fundo superior vermelho;
3. "Atenção, prepara-se buy close" — pico superior vermelho;
4. "Atenção, prepara-se sell close" — fundo superior azul;

Sinais de execução:
1. "Buy open" — fundo superior azul;
2. "Sell open" — pico superior vermelho;
3. "Buy close" — pico superior vermelho;
4. "Sell close" — fundo superior azul;
5. "Adição buy" — segundo fundo superior azul consecutivo;
6 "Adição sell" — segundo pico superior vermelho consecutivo.

Se você continuar a usar este indicador para timeframe maiores, por exemplo, em H4 obterá o seguinte:


Exemplo de sinais em Н4.

Como você pode ver, em H4 perdida a clareza do trabalho do indicador de ângulos. Em H4, o trabalho do indicador já não tem utilidade prática séria. Aqui você precisa olhar para outros instrumentos e abordagens para a análise.

Conclusão

Realizada uma pesquisa pequena sobre o uso de ângulos para análise técnica. Mostradas as opções de implementação de vários ângulos. 

Na agenda do dia fica explorar as particularidades da adição de ângulos a partir de diferentes timeframes. A este respeito, A. Praslov progrediu consideravelmente. Graças a ele, você encontrará uma estratégia útil para ser implementada na negociação.

O estudo de novos ângulos continua, o inexplorado é maior do que o conhecido. Esses indicadores foram obtidos após muitas tentativas de encontrar a maneira de medir ângulos. 

No artigo, eu usei indicadores de ângulos desenvolvidos sob encomenda (infelizmente, eu não programo):

Indicador Angles_3_points — para definir manualmente três pontos a fim de medir os ângulos no histórico (pegamos três pontos, clicamos no menu "Points") ou o ângulo atual (obtemos dois pontos através de points, e o terceiro clicando "Bid"). Como no terminal, para definir o ponto no local desejado, é necessário pressionar o botão duas vezes. Quando ele fixa sua localização se pode definir o seguinte ponto. Também se podem reorganizar os pontos no gráfico. Para fazer isso, é preciso clicar duas vezes no ponto desejado e mudar para um novo local, e, em seguida, clicar duas vezes no ponto de transferência. O resultado de medição de ângulos se reflete no gráfico de preço.
Tentou-se quanto possível eliminar a deformação devida à alteração de timeframes (é por isso que se pode confiar nas leituras deste indicador mais do que na medição do ângulo feita pelo indicador "tendência por ângulo" embutido no МetaTrader. 

Indicador ChartAngles — para medir automaticamente e exibir os ângulos na janela inferior sob o gráfico. O indicador desenha dois tipos de ângulos: normais (horizontais, verticais, de viragem) e ângulos de Andrews (horizontal, vertical e de viragem). Nas configurações, deixamos os ângulos para exibição desejados, desativamos os desnecessários. A cor das linhas de ângulos pode ser alterada nas configurações. O indicador usa o indicador ZigZag em suas leituras. Na base deste indicador surge o principio para ultrapassagem da deformação de tela do indicador Angles_3_points acima descrito. Define-se o número de barras nas configurações, e o indicador constrói os ângulos.

Indicador DegreeAngles_Zero — serve para medir automaticamente e construir ângulos na janela inferior sob o gráfico simultaneamente para dois ângulos que são diferentes pelo número de barras. Sua característica distintiva é que ele não é construído no indicador ZigZag, mas sim usando a linha de regressão. Isto faz com que suas leituras sejam mais precisas. Nas configurações, ao definir, para dois indicadores, o número de barras, a cor e espessura de linhas, bem como os ângulos desejados, obtemos exatamente os valores dos ângulos. 

Mais uma vez, praticamente os sinais úteis desses indicadores são encontrados para linhas Andrews obtidas pela bissetriz. Os ângulos verticais e horizontais da bissetriz, bem como sua interseção mútua ajudam a determinar a tendência. O ângulo de viragem Andrews ao longo da bissetriz se mostra potencialmente útil para efeitos de negociação práticos. 

Atualmente, está sendo desenvolvido um EA com base nos dados dos indicadores.

Para que o indicador Angles_3_points funcione corretamente, é necessário instalar a fonte.

 

Traduzido do russo pela MetaQuotes Software Corp.
Artigo original: https://www.mql5.com/ru/articles/3237

Arquivos anexados |
Angles_3_points.mq4 (50.21 KB)
ChartAngles_v3.ex4 (58.18 KB)
6ijt0_GILSANUB.zip (46.57 KB)
ZUP - ZigZag universal com padrões Pesavento. Interface gráfica ZUP - ZigZag universal com padrões Pesavento. Interface gráfica

Nos 10 anos que se passaram desde o lançamento da primeira versão da plataforma ZUP, tem havido muitas mudanças e melhorias. O resultado foi um complemento gráfico exclusivo para MetaTrader 4 que permite analisar fácil e rapidamente informações de mercado. Este artigo descreve como trabalhar com a interface gráfica do usuário da plataforma ZUP.

Três Aspectos Sobre Automação da Negociação Manual. Parte 1: Negociação Três Aspectos Sobre Automação da Negociação Manual. Parte 1: Negociação

Este artigo é o primeiro de uma série de artigos sobre automação da negociação manual na plataforma МetaТrader 4. Cada artigo será dedicado a um dos seguintes aspectos: automação da negociação manual, atual estado da exibição da automação da negociação e automação dos relatórios sobre os resultados da negociação. Neste artigo, vou apresentar uma abordagem interessante para a criação de EAs controlados manualmente por um trader.

Como levar a cabo uma análise qualitativa de sinais de negociação e selecionar o melhor deles? Como levar a cabo uma análise qualitativa de sinais de negociação e selecionar o melhor deles?

No artigo, são discutidas questões sobre a avaliação de indicadores estatísticos, no serviço de "SINAIS". Com base nas considerações do leitor, são oferecidos parâmetros adicionais, que podem lançar luz sobre os resultados de negociação do sinal, de um ângulo ligeiramente diferente em relação às abordagens tradicionais. São discutidos conceitos como o gerenciamento correto e a transação ideal. Também são considerados os problemas da escolha ótima, a partir dos resultados obtidos e da compilação do portfólio, desde várias fontes de sinais.

Os Erros Mais Comuns nos Programas MQL4 e Como Evitá-los Os Erros Mais Comuns nos Programas MQL4 e Como Evitá-los

Para evitar o término dos programas por erros críticos, a versão anterior do compilador tratava muitos erros no ambiente de tempo de execução. Por exemplo, a divisão por zero ou o array fora do intervalo são erros críticos e geralmente levam a uma pane do programa. O novo compilador pode detectar a origem real ou potencial dos erros e melhorar a qualidade do código. Neste artigo, nós discutimos os possíveis erros que podem ser detectados durante a compilação de programas antigos e ver como corrigi-los.