Download MetaTrader 5

Psicologia individual de um trader

18 fevereiro 2016, 15:10
Belokrylov Vladimir
0
301

Por que nós devemos especular?


A especulação na bolsa de valores parece ser algo fácil. Mas a sua simplicidade é ilusória. Após algum sucesso inicial, o aprendiz passa a se considerar invencível, a agir com displicência, e acaba perdendo tudo.

Há muitas formas de se agir na bolsa de valores. Às vezes elas são lógicas, mas mais frequentemente não são. A bolsa oferece a chance de ganhar dinheiro rapidamente. E, para muitas pessoas, o dinheiro representa a liberdade, apesar de muitas delas não saberem o que fariam caso o tivessem. Assim que você estiver familiarizado com a especulação na bolsa, você se tornará dono de si mesmo: você poderá viver e trabalhar onde quiser, e tudo isso sem ter que lidar com um chefe. Trata-se de um trabalho intelectual incrível: xadrez, pôquer e palavras cruzadas, tudo ao mesmo tempo. Ela é especialmente atraente a quem gosta de enigmas e charadas.

A especulação na bolsa atrai os corajosos e afasta aqueles que preferem ter um pássaro na mão. Uma pessoa comum vive com constância: café da manhã, trabalho, almoço, voltar para casa no fim da tarde, um jantar com uma cerveja, assistir TV e ir dormir. Caso surja uma chance de ganhar muito dinheiro, ela confia o dinheiro a um banqueiro, para economizar. E um especulador tem em mãos todas as suas horas de trabalho, e leva o capital para uma aventura. Um especulador deixa a segurança do hoje para trás e parte em busca da imprecisão do futuro.

Realizando o seu potencial


A obsessão por realizar a si mesmo e as próprias habilidades é inata e inerente a muitas pessoas. É ela que leva as pessoas a medir forças umas com as outras na bolsa de valores. Além disso, trata-se de uma atividade que pode combinar o prazer esportivo a um lucro considerável. Geralmente, os bons especuladores são diligentes e astutos. Eles respondem a todo novo estímulo. Em sua curiosidade de associações, eles não tem o dinheiro como objetivo. O seu objetivo é especular com competência. E o dinheiro se torna uma consequência disso.

Os especuladores de sucesso desenvolvem as suas habilidades sem descanso. Para eles, alcançar a perfeição individual é mais importante do que qualquer quantia de dinheiro. Um especulador bem sucedido de Nova Iorque disse: "Se eu me desenvolver profissionalmente a uma taxa de meio por cento ao ano, eu vou morrer um gênio". Trata-se de um especulador de verdade, que almeja a perfeição. Outro profissional, do Texas, disse: "Você pode passar um dia inteiro com os olhos fixos em mim, mas você não vai ser capaz de adivinhar se eu perdi ou ganhei dois mil". Ou seja, ele está em um nível no qual o lucro não representa um triunfo, e a perda não representa uma vergonha. Ele está inteiramente focado no jogo, ele está desenvolvendo as suas habilidades, e o dinheiro já não tem poder sobre as suas emoções.

O desastre para aqueles que desejam se auto-aperfeiçoar é que eles desejam ganhar luz própria. Um motorista que corre riscos vai se envolver em um acidente automobilístico ocasionalmente, assim como o especulador que corre riscos irá perder contas. A bolsa de valores é um abismo de oportunidades, que pode te levar a se ferir ou a alcançar o auge do seu potencial. Encenar os seus próprios dramas na no palco da bolsa é uma diversão cara. Frequentemente, especuladores que não estão em sintonia consigo mesmos procuram na bolsa de valores uma válvula de escape para os seus desejos contraditórios. Mas se você não souber o que deseja, uma situação farsesca pode surgir, e você pode ser içado pelo próprio petardo.


Fantasia vs. realidade


Imagine que um amigo comprou um pequeno rancho e declarou ser capaz de subsistir desse jardim. O que o espera? Uma vida de miséria, é claro. Do mesmo modo, muitos se entregam aos próprios sentimentos ao entrar no jogo da bolsa de valores. Um dos meus amigos me contou o seu plano de viver do lucro obtido a partir do capital de 6.000 dólares. Eu tentei dissuadí-lo, mas ele mudou de assunto. Ele é um excelente analista, mas ele não quer reconhecer o fato de que o seu plano de "cultivo intensivo" certamente o levaria à ruína. Ao tentar ganhar de qualquer maneira, ele precisa assumir um grande risco. Isso significa que ele vai ser chutado do jogo caso ocorra uma pequena virada da bolsa desfavorável a ele.

O especulador de sucesso é um realista. Ele entende o que tem à sua disposição e o que não tem. Ele vê claramente o que está acontecendo e como agir em cada situação. Ele faz uma estimativa pragmática da situação da bolsa e traça planos reais, deixando a emoção de lado. Um especulador profissional não cede às ilusões.

Um leigo entra em pânico após se envolver em algumas operações mal-sucedidas e perder um pouco de dinheiro. As suas ideias a respeito da bolsa de valores se tornam mais distorcidas com o tempo. Esses sujeitos infelizes possuem muitas fantasias a respeito da compra, venda e escolha das negociações. Eles agem como crianças com medo de caminhar pelo cemitério ou olhar para debaixo da cama durante a noite, pois o medo possui grandes olhos.

A bolsa de valores estimula a imaginação ao brincar com essa imprecisão. Esse tipo de ideia ilusória pode ser encontrado em toda parte. Há até uma série de palestras a respeito de fantasias gerais na universidade de psicoanálise de Nova Iorque onde eu estudei. Aqui está um caso, por exemplo: na infância, muitas pessoas pensam que seus pais são adotivos. Essa suposição é uma tentativa de explicar a hostilidade ou frieza familiar. Ela conforta a criança, mas impede que ela veja a realidade do mundo. As fantasias afetam o comportamento humano, mesmo que a pessoa não perceba. Eu me comunico com muitos especuladores, e constantemente noto que eles possuem alguma fantasia: eles distorcem a realidade e impedem o próprio sucesso na bolsa de valores. Um especulador de sucesso deve ser capaz de reconhecer as suas fantasias e livrar-se delas.


Mito sobre sabedorias da bolsa de valores (mito cerebral)


Você pode ouvir dos sujeitos infelizes afetados pelo sobre sabedorias da bolsa de valores: "Eu perdi dinheiro porque eu não conhecia os segredos do jogo". Muitos especuladores mal sucedidos pensam que os bem sucedidos conhecem algum tipo de segredo especial. Devido a isto, nunca faltam clientes aos consultores e traders que utilizam métodos de negociação do tipo "pronto para servir". Frequentemente, um especulador infeliz está preparado para trocar todo o seu capital por esse tipo de "sabedoria". Ele é capaz de pagar 3.000 dólares em troca de um método "infalível" de negociação, que foi testado em um computador. Quando essa ideia fracassa, ele gasta mais dinheiro em troca de uma "estratégia científica": ao considerar o movimento dos planetas, de acordo com essa estratégia, ele sairá vitorioso e se tornará um verdadeiro especulador profissional.

Estes tolos não são capazes de entender que a participação na bolsa de valores não é tão complexa. É muito mais difícil remover um apêndice, construir uma ponte ou trabalhar em um processo judicial. Bons especuladores são geralmente astutos, mas nem sempre são intelectuais. Muitos deles não estudaram em faculdades, e alguns deles sequer terminaram a escola. O jogo da bolsa de valores frequentemente atrai empresários de sucesso ou profissionais liberais. Eis um retrato do cliente médio americano de uma corretora: trata-se de um homem casado de cinquenta anos com nível superior. Muitos possuem o mesmo grau acadêmico ou são donos de firmas. Os grupos mais numerosos são formados por engenheiros e fazendeiros. Então por que essas pessoas, bem sucedidas em suas próprias áreas de atuação, perdem na bolsa de valores? A questão é que o caminho para o sucesso não está em algum tipo de sabedoria especial, nem em segredos, e certamente não no nível de instrução.

Mito sobre capital insuficiente


Muitos sujeitos infelizes pensam que, caso as suas contas fossem mais recheadas, eles seria bem sucedidos. Os leigos são enxotados do jogo após uma sequência de perdas ou após uma negociação tragicamente mal sucedida. Frequentemente, logo após a conta do leigo ter sido encerrada, o mercado faz uma guinada exatamente na direção prevista por ele. Ele fica louco para arrancar os cabelos (os próprios ou os do corretor)! De fato, caso a situação tivesse se alongado por mais uma semana, os fundos estariam no seu bolso! Eles enxergam nisso a prova de que estavam certos. Eles ganham, economizam ou emprestam dinheiro e abrem uma nova pequena conta. A história se repete: o infeliz é enxotado do jogo, e o mercado prova que ele estava "certo" dando uma guinada, mas é tarde demais: a conta já foi eliminada. Aqui nasce a fantasia de que "se eu tivesse uma conta mais recheada, eu teria aguentado por mais tempo e acabaria ganhando".

Muitos desses corretores infelizes emprestam o dinheiro de parentes ou amigos próximos, descrevendo a eles um cenário de lucros prováveis. À primeira vista, parece que eles realmente poderiam lucrar bastante caso tivessem mais dinheiro em suas contas. Mas, após obter uma grande quantia de dinheiro, eles voltam a perder, como se o mercado estivesse caçoando deles! O que falta a este tipo de tolo é o intelecto, e não o capital. Ele perderia tanto com uma conta grande quanto com uma pequena. Ele especula excessivamente e gerencia o dinheiro sem pragmatismo. Ele corre riscos despropositados em contas grandes ou pequenas. Apesar de todas as vantagens de suas táticas, ele será enxotado do jogo por conta da sua inaptidão.

Frequentemente, especuladores estão interessados em saber qual é a quantia certa com a qual começar. Eles querem estar em uma posição sólida para enfrentar a sequência de levantamentos de crédito, e a redução temporária do capital. Eles prevêem as perdas, mas não os ganhos, inicialmente. Imagine um arquiteto projetando uma ponte de modo que ela caia, e então construindo a sua obra prima. Ou imagine um cirurgião assumindo que irá se tornar capaz de remover um apêndice após apenas algumas cirurgias com finais trágicos. E, é claro, o mesmo vale para os especuladores. Aqueles que querem ganhar e ter sucesso devem limitar estritamente as suas perdas. Para isso, você deve expor ao risco uma pequena parte do seu capital em cada negociação.

É preciso alguns anos para se familiarizar com a ciência da bolsa de valores. Comece com uma conta contendo não mais do que 20.000 dólares e monitore cada negociação de modo a não exceder 2% de perda de capital. Aprenda com os pequenos erros em contas pequenas.

Os leigos não calculam as perdas e não estão preparados para elas, absolutamente. A conclusão sobre a insuficiência de capital é a sua racionalização para esconder de si mesmos duas verdades amargas: a ausência de auto-controle durante o jogo e a ausência de controle realista do capital. Uma conta grande, contudo, possui uma vantagem: o custo das instalações e serviços compõe uma porcentagem menor do dinheiro investido. O dono de um fundo de um milhão deduz apenas 1% dele gastando 10.000 dólares em computadores e seminários. Os mesmos gastos representarão 50% do capital de 20.000 dólares.


Mito do piloto automático


Imagine que alguém lhe oferece a compra de um sistema de direção automática. Em troca de algumas centenas de dólares, o chip de computador é seu: você só precisaria implantá-lo no painel de controle do carro. Ele lhe assegura de que você não precisaria mais se preocupar em dirigir. Você poderia até mesmo dormir enquanto o "sistema de direção suave" lhe leva rapidamente até o seu local de trabalho. Muito provavelmente você recusaria a oferta, dando risada.

E o que você faria caso esta pessoa lhe oferecesse um sistema automático para os trabalhos na bolsa de valores? Os especuladores que acreditaram no conto das negociações em piloto automático acharam que o processo de acumulação de lucros poderia ser automatizado. Alguns tentam desenvolver os seus próprios sistemas de negociação na bolsa de valores, outros compram esses sistemas de "profissionais". Advogados, médicos e empresários que passaram anos desenvolvendo as suas habilidades jogam foram milhares de dólares na compra de sistemas "profissionais de negócios prontos para o uso". A ganância, a preguiça e o analfabetismo matemático fica evidente neles.

Antigamente, esse tipo de sistema era fornecido na forma de produtos impressos. Hoje, eles são disquetes protegidos contra cópia. Alguns sistemas são simples, e outros possuem mais sutilezas no programa de otimização integrado e nas instruções para distribuição de patrimônio. Muitos especuladores gastam milhares de dólares em busca do milagre que transformaria algumas páginas de código em um fluxo interminável de dinheiro. Eles lembram os cavaleiros medievais que pagavam alquimistas em troca do segredo da transformação de metais simples em outro.

A atividade humana complexa desafia a automação. Os sistemas educacionais de computador não substituíram os professores, e os programas de cálculo de impostos não tiraram os empregos dos contadores. Em muitos tipos de atividade, a decisão é feita pelo humano: as máquinas e os sistemas podem ajudá-lo, mas não estão, nem de longe, em posição de substituí-lo. Muitas pessoas realmente se comprometeram na compra desse tipo de sistema: elas até mesmo cooperaram no "Clube 3000", perpetuando o custo dos sistemas em seu nome. Caso o sistema automático de negociações na bolsa de valores existisse, nós poderíamos descansar luxuosamente no Taiti até o fim dos nossos dias, apenas tendo que nos preocupar em receber os cheques enviados pelo corretor.

Contudo, até hoje os sistemas de negociação na bolsa de valores enriqueceram apenas os seus fornecedores. A sua indústria artesanal não é grande, mas é bastante pitoresca. Se os sistemas são realmente eficientes, por que eles seriam vendidos? Não seria melhor para os seus fornecedores ir ao Taiti, e negociar apenas os cheques? Todos eles possuem as suas próprias respostas a essa pergunta. Alguns dizem preferir escrever programas ao invés de especular. Outros dizem vender os seus sistemas excepcionalmente para ficarem ricos.

As transações sempre variam, frustrando as atividades dos sistemas automáticos de negociação na bolsa de valores. O método de ontem é superado, e amanhã ele pode se tornar até mesmo prejudicial. Um especulador experiente sempre irá corrigir o seu sistema caso algo esteja errado com ele. O sistema automático é menos flexível, o que leva à sua autodestruição. Apesar de usar sistemas de pilotagem automática, linhas aéreas não deixam de pagar altos salários aos seus pilotos. Pois apenas humanos são capazes de lidar com situações imprevistas. Apenas eles são capazes de prever um acidente, caso o avião perca pressão em algum lugar sobre o Pacífico, ou caso o combustível acabe em algum lugar sobre as vastidões canadenses. Os jornais relatam esse tipo de situação, e em todas elas o piloto realiza uma aterrissagem de emergência graças à sua experiência e iniciativa. Isto está além das capacidades do piloto automático.

Apostar no em um sistema automatizado é o mesmo que apostar o seu destino ao piloto automático. Assim que surgir uma situação imprevista, a conta irá desaparecer. Bons sistemas de negociação existem, com certeza, mas o especulador deve controlá-los e corrigi-los de acordo com as suas próprias estimativas. Ele deve manter as rédeas em suas mãos: é impossível delegar a responsabilidade pelo sucesso ao sistema de negociação na bolsa de valores.

Especuladores que sofrem da fantasia do piloto automático tentam viver como crianças. Na infância, as suas mães faziam tudo por eles: os alimentavam, aqueciam e protegiam. Agora eles tentam recriar esse cenário, ou seja, eles querem descansar tranquilamente obtendo lucros facilmente, como quando bebiam interminavelmente o leite do seio materno. Mas a bolsa de valores não é mãe de ninguém. Há tios e tias hostis tentando tomar o seu dinheiro, e ninguém irá lhe servir leite.


Culto de personalidade


Muitas pessoas lutam por liberdade e independência apenas da boca para fora. Quando se encontram em dificuldades, eles mudam o discurso e começam a buscar uma "mão firme". Após a queda desta, essas pessoas frequentemente buscam conselhos com outros gurus. Eu cresci na União Soviética, onde nós, crianças, éramos doutrinadas a acreditar que Stalin era o nosso grande líder. E após a sua morte, descobrimos que ele havia sido um monstro. Mas, enquanto esteve vivo, ele ajudou muitas pessoas. Bem, ele ajudou essas pessoas a não ter que pensar. "Pequenos Stalins" existiram em muitas esferas: na economia, na biologia, na arquitetura, etc. Quando eu comecei a negociar na bolsa de valores, assim que chegue aos EUA, fiquei embasbacado: muitos especuladores locais também estavam procurando por um guru, por seu próprio "pequeno Stalin". A fantasia de que alguém é capaz de enriquecer outra pessoa merece atenção especial.


Nada de negociações cegas


Para vencer, você deve compreender os três princípios principais das negociações de câmbio:

- trata-se de uma psicologia individual racional;
- de um sistema lógico de jogar o jogo das negociações;
- um plano prudente de controle de capital.


Essas três ideias são como as pernas de um tripé: caso uma seja removida, as outras irão cair, assim como aquilo que sustentam. Tolos tentam se sentar sobre tripés com uma ou, no máximo, duas pernas. Eles direcionam toda a sua atenção aos sistemas de negociação de ações. É necessário jogar o jogo da bolsa de valores de acordo com um método claramente projetado. Ao longo do jogo você deve analisar as suas emoções e tomar decisões sensatas. Você também precisa compor uma plano de controle de capital que lhe permita permanecer no jogo mesmo durante uma longa sequência de perdas.

Psicologia de negociações

O estado emocional de um jogador reflete o estado do seu capital. Por melhores que sejam as escolhas do sistema de negociação, o especulador não vai escapar de prejuízos caso ele passe a jogar com medo, ou de forma leviana ou arrogante. Não entre no mercado ou saia dele caso notar que a antecipação por lucros ou algum tipo de medo tiver dominado a sua mente. O seu sucesso ou fracasso nas negociações depende da sua capacidade de controlar os seus sentimentos. No jogo da bolsa de valores, você está competindo com as mentes mais astutas do mundo. E há muitas armadilhas lhe esperando neste campo. Caso você ceda às suas emoções, o jogo irá acabar. Você é responsável pelo resultado de cada negociação. O jogo irá começar ou terminar para você assim que você entrar ou sair da negociação. Você não vai progredir caso conte apenas com um bom sistema de jogo. A maioria dos especuladores são enxotados do jogo por não estarem psicologicamente preparados para vencer.

Pegando atalhos


A bolsa de valores é uma grande tentadora: as suas seduções estão lhe esperando por toda parte, como em uma visita a uma rica tesouraria ou a um suntuoso harém. Ele atiça a sua vontade de lucrar e infunde em você o medo de perder. Estes sentimentos distorcem a sua percepção da realidade, as suas habilidades e a sua noção de perigo. Após realizarem algumas boas negociações, muitos leigos passam a se considerar gênios. O seu julgamento se torna tão alterado que você passa a acreditar que pode negligenciar as suas próprias regras por ser especial: o sucesso lhe é garantido, de todo modo.

E é então que o especulador entra no caminho da auto-sabotagem, desobedecendo às próprias regras. Muitos especuladores estudam negociações e começam a lucrar, e então dão vazão aos seus sentimentos. Muitos especuladores fracassados vivem oscilando: para cima, para baixo, para cima, para baixo.

A marca de um especulador de sucesso é a sua habilidade de acumular o capital continuamente. É necessário registrar e avaliar objetivamente as suas próprias negociações. É útil manter um diário, registrando os gráficos da bolsa antes da abertura das negociações e após o seu fechamento, e também um registro com descrições detalhadas, incluindo as taxas de comissão e o deslizamento. É necessário seguir com rigor as regras de controle de capital. De fato, você deve se esforçar igualmente no autoconceito e na avaliação da negociação.

Eu li muitos livros sobre a psicologia do jogo da bolsa de valores ao qualificá-la. E encontrei muitos conselhos racionais neles. Alguns autores argumentam a favor do auto-controle: "A negociação não deve buscar a própria linha. Não tome decisões durante o jogo. Planeje o jogo e jogue de acordo". Outros argumentam a favor da flexibilidade de ações: "Comece o jogo sem quaisquer provisões. Mude os planos durante as mudanças nas negociações". Alguns especialistas defendem o isolamento: não escute as notícias sobre a bolsa, não leia o Wall Street Journal, não discuta nada com os outros especuladores, ou seja, lide apenas com as negociações. Mas outros aconselham a dividir as suas impressões com os seus colegas, absorvendo novas ideias. Todo conselho parecia ser útil, mas contradizia outro que também parecia válido. Eu continuei a ler os livros e a negociar na bolsa, focando a minha atenção na melhoria do sistema.

Eu também não negligenciei a minha prática psicológica. Eu sequei imaginei que estas duas áreas tivessem algo em comum, até que um dia me ocorreu. A psiquiatria forneceu a ideia que inverteu o meu estilo de negociação.


O entendimento que inverteu o meu estilo de negociação


Como a maioria dos psiquiatras, eu tive muitos pacientes que sofriam de alcoolismo. Além disso, eu trabalhei como consultor em um grande programa de reabilitação de viciados em drogas. E eu logo entendi que toxicômanos e alcoólatras tem chances muito maiores de voltar a viver uma vida normal se fizerem parte de grupos de apoio coletivo, em comparação àqueles tratados em instituições psiquiátricas tradicionais.

O tratamento psicológico, os remédios e os métodos caros de cura disponíveis em clínicas podem afastar o paciente do alcoolismo, mas raramente os transforma em abstêmios. O mesmo ocorre com muitos viciados em drogas. A forma de tratamento mais eficaz é a participação em grupos de apoio coletivo, como o "Alcoólicos Anônimos" (AA). Desde o momento em que eu entendi que os membros do AA possuem grandes chances de se tornar abstêmios e iniciar uma nova vida, eu me tornei um grande admirador desta comunidade, e passei a enviar os meus pacientes a ela e às suas subsidiárias (como o "Alcoólicos Anônimos" para filhos adultos).

Agora, ao iniciar o processo de cura de um alcoólatra, eu o encorajo a entrar no AA, argumentando que do contrário os nossos esforços serão um desperdício de tempo e dinheiro. Uma certa noite, há muitos anos, eu visitei um amigo e colega de departamento, enquanto caminhava até uma reunião casual do departamento de psicologia. Faltavam duas horas para o início da reunião, e o meu amigo (que havia sido curado do alcoolismo) me perguntou: "E então, o que você prefere: ir ao cinema ou à reunião da comunidade?" Eu enviei muitas pessoas ao AA, mas nunca tinha estado lá, pois não bebo em excesso. E eu decidi aproveitar a chance e visitar o AA. Eu precisava ver como tudo acontece naquele lugar. A reunião ocorreu no departamento local da união cristã de jovens.

Uma dezena de homens e mulheres sentaram-se sobre cadeiras dobráveis em uma sala simples. A reunião durou uma hora. Eu fiquei extremamente surpreso com o que ouvi: era como se aquelas pessoas estivessem discutindo o meu jogo da bolsa de valores. Eles, é claro, falavam sobre álcool, mas bastava eu trocar a palavra "álcool" por "prejuízo" e eles pareciam estar falando sobre mim! O meu capital continuava a saltar naquela época. Eu saí da reunião sabendo como lidar com as perdas: do mesmo modo com que aquelas pessoas lidavam com o álcool no AA.


Vencedores e perdedores


Pessoas de diferentes origens chegam à bolsa de valores trazendo o seu próprio modo de pensar, a instrução que receberam e a experiência que acumularam. Eles perdem ao agir na bolsa de valores como agem na vida cotidiana. O sucesso e o fracasso no jogo da bolsa de valores dependem dos seguintes fatores:

- seus pensamentos e sentimentos;
- sua atitude em relação ao lucro e ao risco;
- seu medo e sua vontade de lucrar;
- sua habilidade de controlar a paixão do seu jogo e a aspiração dos sentimentos nobres.


E, acima de tudo, o sucesso e a derrota dependem da sua habilidade de usar a sua cabeça, e não se entregar ao drama dos sentimentos. Um especulador que fica exultante com a vitória, mas cai em depressão com a derrota, não irá acumular uma grande riqueza: as suas emoções o controlam. Se você permite que o mercado lhe leve ao êxtase ou ao desespero, pode dizer adeus ao seu dinheiro.

Para vencer o jogo da bolsa de valores, é necessário conhecer a sua própria natureza, agir com auto-controle e ser responsável pelas suas ações. As pessoas que se magoam com perdas saem em busca de métodos milagrosos. Contudo, elas não percebem as importantes lições que poderiam tirar do seu ambiente de profissional ou de negócios.

Semelhante ao oceano


A bolsa de valores é semelhante ao oceano, no sentido de que as marés altas e baixas chegam e partem independentemente dos seus desejos. Você fica feliz ao comprar uma ação cujo preço está subindo. Você treme de medo ao vender para a queda e ver uma subida começar na bolsa, e o seu capital se deteriorar com cada salto. Mas, para a bolsa, os seus sentimentos não existem: eles estão apenas dentro de você.

A bolsa não sabe sobre a sua existência. Você não é capaz de afetá-la. Você só tem poder sobre as suas ações.

A sua prosperidade não importa para o oceano. Mas ele também não deseja dificultar a sua vida. Quando um vento suave leva o seu veleiro na direção desejado em um dia ensolarado, você fica feliz. Quando os elementos oceânicos arrastam o seu barco em direção aos recifes durante uma tempestade, você entra em pânico. Os sentimentos trazidos pelo oceano existem apenas no seu espírito. Mas, ao dar-lhes espaço, você se arrisca a sucumbir, pois eles começam a controlar o seu comportamento e os seus pensamentos.

Um marujo não pode controlar o oceano, mas ele pode controlar a si mesmo. Ele estuda as correntes marítimas e as mudanças climáticas. Ele aprende a navegar com competência e acumula experiência. Ele sabe quando é possível zarpar e quando é melhor permanecer no porto. Um bom marujo age com base no seu conhecimento e na sua mente.

Um oceano pode ser útil: ele fornece pesca e um caminho navegável até países distantes. Um oceano também pode ser perigoso: ele é um local de desastres, uma tumba. Quanto mais racional for a sua relação com ele, mais provável será o seu sucesso. Todo tipo de sentimento desvia a sua atenção da situação no oceano.

Um especulador deve estudar as mudanças da bolsa como um marujo estuda as correntes oceânicas, e as marés altas e baixas. Você não pode controlar a bolsa, mas é bastante possível que você seja dominado. Você deve aprender a ciência do auto-controle durante o jogo da bolsa de valores com pequenas negociações.

Um aprendiz que realiza algumas negociações lucrativas imagina, com alguma frequência, ser capaz até mesmo de andar sobre a água. Ele começa a assumir riscos desnecessários e acaba perdendo. Contudo, um leigo que perde várias vezes em seguida acaba perdendo o ânimo: ele sequer é capaz de enviar um pedido a um corretor, a não ser que todos os parâmetros do seu sistema recomendem uma determinada compra/venda. Se você se entregar ao êxtase ou ao medo durante o jogo, você não será capaz de usar todo o potencial do seu conhecimento e da sua mente. Você irá ter prejuízo em negociações despropositadas por estar com a cabeça nas nuvens de felicidade. Você irá perder negociações lucrativas por estar congelado pelo medo.

Um especulador profissional controla a sua mente e demonstra moderação. Os êxtases e desesperos durante o jogo são o destino do leigo.


Decisões emocionais


A maioria das pessoas busca o espetáculo e os sentimentos extraordinários. As pessoas que nos entretêm - cantores, artistas, atletas profissionais - ganham mais dinheiro do que os representantes de profissões "úteis": médicos, pilotos de avião ou professores. As pessoas gostam de se emocionar: elas compram bilhetes de loteria, vão até Las Vegas, reduzem a velocidade de seus carros ao passarem pelo local de um acidente aéreo.

O jogo da bolsa é uma atividade excitante: ela pode se transformar em uma cobiça irresistível. Os perdedores perdem o seu capital, mas ganham uma porção de emoções.

A bolsa é uma das maiores atrações do mundo. É um torneio no qual você pode ser tanto um espectador quanto um participante. Imagine estar em uma partida do campeonato nacional e poder deixar o seu assento na arquibancada e se juntar aos jogadores no gramado, bastando pagar uma centena de dólares. E se você fizer um gol, você será pago como um profissional. Talvez você entre no jogo pela primeira vez após uma longa espera por um momento de sorte. E a mesma coisa na segunda vez. Essa cautela de aprendizes criou a famosa falsa noção de "sorte de principiante". Mas, após fazer alguns gols e ganhar uma boa quantia de dinheiro. um leigo começa a achar que é mais forte do que os profissionais.

Leigos gananciosos começam a entrar em campo sem esperar pelo momento certo, e mesmo quando o jogo não promete trazer sorte. E quando o seu capital acaba, eles ficam sem entender o que aconteceu.

As decisões tomadas em um minuto são uma sentença de morte na bolsa. Um modelo típico de jogo na bolsa de valores é o "salto empinado". Vá ao hipódromo e observe os jogadores, e não os cavalos. Eles balançam as pernas, pulam e gritam para os cavalos e os jóqueis, cheios de paixão. As arquibancadas transbordam de emoções. Os vencedores se abraçam e os perdedores se enraivecem. A alegria, o sofrimento e a esperança estão na rapidez das mudanças de emoções. Um jogador de hipódromo equilibrado não cria alvoroço, não grita e não aposta uma grande quantia de dinheiro na primeira corrida.

Os donos de cassinos gostam dos frequentadores bêbados. Eles oferecem bebidas e comida a estes frequentadores pois sabem que os bêbados são menos equilibrados, jogando por mais tempo e de forma mais arriscada. Eles tentam manter os apostadores astutos fora dos cassinos. Ninguém lhe oferecerá bebidas de graça em wall street, mas você também não será expulso por conta das suas habilidades de especulação.


Responsabilidade pela própria vida


Após tropeçar em um toco árvore, um macaco o chuta. Parece-lhe engraçado? E quão engraçado é quando você age como aquele macaco? Por exemplo, há uma recessão na bolsa e você reage dobrando a aposta na negociação desvantajosa. Você age sob a influência das suas emoções, e não do seu intelecto. Então por que um especulador tentando levar a melhor sobre a bolsa é melhor do que um macaco que chuta o seu inimigo de madeira? Raiva, medo e êxtase durante o jogo são os inimigos do sucesso. Você sempre deve analisar os seus passos, mas nunca ceder às emoções.

Ao antagonizar a bolsa, nós começamos a temê-la, imaginando ver sinais estúpidos. Enquanto isso, ela continua a sua própria existência de subidas e quedas, como um oceano e suas tormentas e calmarias. Mark Douglas escreveu o seguinte em seu livro "O operador disciplinado": "Não há início, meio ou fim - mas apenas aquilo que você cria na sua mente. Raramente alguém cresce aprendendo a operar em uma arena que permite a liberdade completa de expressão criativa, sem qualquer estrutura externa para restringi-la".

Tentando vencer ou dominar a bolsa, nós nos assemelhamos ao imperador da Roma antiga que ordenou aos seus guerreiros atacar o mar porque este havia tomado os seus navios. A maioria de nós sequer sequer está ciente da vontade de dominar a bolsa, de fazer as pazes com ela, ou de dar vazões às nossas emoções nela. Quase todos se consideram o centro do universo, vendo as outras pessoas como aliados ou inimigos. Mas a bolsa não possui uma face, e não se encaixa nessa teoria.

O psiquiatra de Harvard, Leston Havens, escreveu: "O canibalismo e a escravidão são, provavelmente, a manifestação mais antiga da predação e submissão humanas. Ainda que ambas atividades agora sejam desencorajadas, a sua existência continuada sob formas psicológicas demonstra que a civilização obteve grande sucesso em passar do concreto e físico ao abstrato e psicológico enquanto persiste nos mesmo objetivos." Pais intimidam os seus filhos, professores oprimem, adolescentes mais velhos dominam. Como poderia ser surpreendente que a maioria das pessoas cresce como os caracóis que se escondem em suas conchas, ou como vigaristas que sabem atacar os companheiros para se proteger. A independência no comportamento não parece ser natural, mas apenas ela é capaz de levar ao sucesso na bolsa.

"Se o comportamento do mercado lhe parece misterioso, é porque o seu próprio comportamento é misterioso e incontrolável", alerta M. Douglas, "Você não será realmente capaz de prever o que o mercado vai fazer a seguir enquanto não souber o que você mesmo fará a seguir, independentemente da sua percepção ou vontade." "A única coisa que você pode controlar é você mesmo", o autor continua, "Como um trader, você tem o poder de trazer o dinheiro para si ou levar o seu dinheiro a outros traders". "... os traders capazes de ganhar dinheiro de forma consistente, em uma base semanal, mensal ou anual, abordam as negociações a partir de uma perspectiva de disciplina mental", ele adiciona.

Todo trader possui os seus próprios demônios, que devem ser exorcizados no caminho ao profissionalismo. Eu quero compartilhar as regras que me ajudaram e me transformar de um leigo descontrolado em um semi-profissional com grande capacidade de cometer erros e, finalmente, em um especulador profissional. Você pode modificar este formulário em relação a você.

  1. Organize-se para trilhar um longo caminho nas negociações: ou seja, considere que você será um especulador por quase toda a vida.

  2. Aprenda permanentemente. Leia e ouça aquilo que os especialistas dizem, mas faça isso com uma dose correta de ceticismo. Faça perguntas aos especialistas, mas questione todas as respostas;

  3. Não seja ganancioso e não caia de para-quedas, estude primeiro. A bolsa de valores não vai a lugar algum, os meses e anos após as perspectivas serão ainda melhores;

  4. Desenvolva um método de análise da bolsa. Por exemplo: "A probabilidade B aparece no caso A". A bolsa é um valor multidimensional, use vários métodos para analisar ase negociações planejadas. Pesquise os fatos do histórico de negociações e os resultados práticos durante as verificações. As bolsas estão sempre se movendo, e você irá precisar de métodos variados: para a especulação de "bull", para a especulação de "bear", para negociações no período transicional; você também irá precisar de um método para determinar as próprias transições;

  5. Faça um plano de controle de capital. A sua primeira prioridade é não perder o capital e progredir durante vários anos. A segunda prioridade é aumentar o capital gradualmente. E a terceira prioridade é obter um grande lucro. A maioria das pessoas coloca a terceira prioridade em primeiro lugar, sem sequer saber da existência da primeira e da segunda.

  6. Lembre-se um especulador é a unidade mais frágil no sistema da bolsa de valores. Aprenda a evitar prejuízos ou invente o seu próprio método de evitar transações desvantajosas - visite uma reunião da comunidade dos "Alcoólicos Anônimos".

  7. Os vencedores e os perdedores pensam, percebem a realidade e agem de modos distintos. Você deve olhar para si mesmo, descartar as ilusões, alterar os seus hábitos e a sua forma de pensar e de agir. A mudança será difícil para você, mas um especulador que deseja se tornar um profissional deve trabalhar duro para alterar a sua abordagem em relação à vida e à bolsa de valores.

Traduzido do russo por MetaQuotes Software Corp.
Artigo original: https://www.mql5.com/ru/articles/1437

Envio de sinais de negociação em um expert advisor universal Envio de sinais de negociação em um expert advisor universal

O artigo descreve formas de envio de sinais a partir de uma unidade de programa de sinal de um expert advisor universal para a unidade de controle de posições e pedidos. Ele trata de interfaces seriais e paralelas.

Como não cair em armadilhas de otimização? Como não cair em armadilhas de otimização?

O artigo descreve os métodos para se entender melhor os resultados da otimização do provador. Ele também fornece algumas dicas que ajudam a evitar a "otimização prejudicial".

Negociações com o uso do Linux Negociações com o uso do Linux

O artigo descreve como usar indicadores para monitorar a situação dos mercados financeiros online.

Um método para o desenho dos níveis de apoio/resistência Um método para o desenho dos níveis de apoio/resistência

Este artigo descreve o processo de criação de um script simples para a detecção dos níveis de apoio/resistência. Ele foi escrito para iniciantes, então você encontrará uma explicação detalhada de cada estágio do processo. Contudo, apesar do script ser bastante simples, o artigo também será útil para traders avançados e usuários da plataforma MetaTrader 4. Ele contém exemplos da exportação de dados para o formato tabular, da importação da tabela para o Microsoft Excel, e do delineamento de gráficos para a realização de uma análise mais detalhada.