Portugueses querem aumentar influência na Portugal Telecom

Portugueses querem aumentar influência na Portugal Telecom

6 janeiro 2015, 13:11
News
0
67

Os acionistas da holding PT SGPS vão discutir em assembleia, nesta terça-feira, 6, se farão uma proposta para se tornarem sócios minoritários dos ativos da Portugal Telecom (PT) de Portugal, em processo de venda para a operadora francesa Altice. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Paulo Varela, principal executivo do grupo português Visabeira, holding de participações em empresas que faz parte do bloco de acionistas da PT SGPS, disse que o assunto começará a ser debatido hoje. A PT SGPS detém 25,6% da Oi, que, por sua vez, é dona da operadora PT Portugal, além da dívida de 897 milhões na Rioforte, holding não financeira do Grupo Espírito Santo (GES), que entrou em colapso no ano passado.

Varela afirmou que não há propostas na mesa. Segundo ele, se a PT SGPS entrar na disputa para se tornar sócia da Altice na PT, o grupo de acionistas minoritários poderá ter mais voz na operadora. A Altice propõe a venda de até 20% de sua participação para grupos portugueses. Uma fonte próxima ao grupo francês afirmou ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, que as discussões sobre a venda dessa fatia da operadora para um parceiro irão ocorrer somente após o dia 12. Nesta data, haverá uma assembleia geral de acionistas da holding PT SGPS para decidir sobre a venda da operadora portuguesa para a Altice.

"A Altice se reunirá com todos os interessados após a assembleia. Serão abertas as discussões e as decisões só ocorrerão após essa data", disse a fonte ao Broadcast. A empresa ofereceu 7,4 bilhões para a Oi, dona da tele portuguesa, além de 500 milhões vinculados à geração de receita da PT Portugal. A conclusão da venda da tele portuguesa, contudo, ainda depende da aprovação dos acionistas da Portugal Telecom SGPS. Em dezembro, os acionistas brasileiros da Oi aprovaram a venda dos ativos da PT de Portugal para a Altice.

Segundo a fonte, a Altice se propõe a vender até 20% da PT e a decisão será tomada até a conclusão do negócio. A expectativa do grupo francês é de finalizar a compra da PT entre maio e junho deste ano. Apesar da fatia ser de, no máximo, 20%, o investidor parceiro pode ficar com um porcentual menor.

Ontem, as ações da Oi registraram forte queda, após divulgar previsão de atingir Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de rotina no Brasil no intervalo de R$ 7 bilhões a R$ 7,4 bilhões. O critério exclui ganhos e perdas pontuais que não são possíveis de prever, como por exemplo a venda de ativos. As ações preferenciais recuaram 6,76%, para R$ 7,86, e as ordinárias caíram 7,89%, para R$ 8,40.

Essa projeção leva em conta premissas macroeconômicas de que o País atinja um PIB de 0,55% em 2015 e que a taxa de inflação, medida pelo IPCA, seja de 6,5% no ano. A companhia explica que a projeção não se aplica ao Ebitda esperado para o exercício 2015 de forma consolidada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Compartilhe com os amigos: