10 Estratégias Básicas em Forex

10 Estratégias Básicas em Forex

13 agosto 2014, 10:54
Andrealucia
0
1 521

1. Traçando as Tendências e as Faixas de Preços dos Mercados

Utilize gráficos em longo prazo com o fim de decidir entre as tendências ou os mercados flutuantes. Comece a análise com gráficos diários, semanais, mensais, e inclusive, considerando vários anos anteriores. Um gráfico a grande escala mostra essencialmente a vida do mercado e proporciona uma percepção bem mais clara de longo prazo do mercado.

 Uma vez que se têm traçados os conjuntos de longo prazo, se podem traçar alguns gráficos de curto prazo. Recorde que o factor da casualidade em Forex é muito maior entre menor o prazo de um gráficoÉ melhor negociar na mesma direcção que as tendências no médio e longo prazo, inclusive se só se opera a muito curto prazo. Se não existe uma tendência forte e definida, é necessário passar a outros tipos de estratégia. 

2. Seguir a Tendência

  Uma vez determinada, você deverá abrir somente posições na direcção da tendência. As tendências do mercado pode ser a longo, médio ou curto prazo. Primeiro deverá decidir que tipo de estratégia quer seguir: em longo prazo ou de menor tempo. Esta decisão determinará o tipo de gráficos que deve usar. Mas a estratégia será sempre seguir a tendência.

Em caso de ser uma tendência à alça, terá que esperar as no preço para comprar o par, para assegurar um bom preço primeiramente. Em caso de uma tendência de baixa, esperaremos a uma recuperação no preço, dantes de vender as moedas. 


 As tendências do mercado pode ser a longo, médio ou curto prazo

  

3. Localizar os Níveis de Suporte e Resistência

 Encontre os níveis de apoio e resistência. O melhor é comprar perto de os níveis de apoio e vender perto de os níveis de resistência. O nível de resistência é pelo geral um ponto máximo atingido anteriormente. Entre maior a gráfica utilizada, mais importante o nível também.

Quando uma resistência é finalmente rompida, esta se converte automaticamente num suporte. Igualmente quando um suporte é finalmente vencido, este se converte a sua vez numa resistência.

4. Os Retrocessos ou Correções

5. As linhas de tendência

 Geralmente a correção do mercado, para acima ou para abaixo, percorre uma parte importante da tendência anterior. Podem-se medir as correções numa tendência existente em percentagens simples.

Um rastro de cinquenta por cento de uma tendência anterior é a mais comum. Os Retrocessos de Fibonacci de 38% e 62% são também dois dos níveis mais seguidos pelos inversores em Forex, incluindo os jogadores maiores, como os bancos ou instituições financeiras.

6. As Médias móveis

 As médias móveis com frequência oferecem sinais de compra e de venda, razão pela qual é importante ter em conta. Com a ajuda das médias móveis, é possível determinar o estado de uma tendência atual.

 Uma das formas mais comuns de utilizar as médias móveis é o uso de duas médias diferentes num mesmo gráfico, e esperar pelo cruze das médias. Se por exemplo temos uma tendência para acima e os preços estavam numa correção,  no momento em que uma média móvel mais rápido (de 10 dias por exemplo) cruza para acima uma média móvel mais lento (de 20 dias por exemplo), isto é provavelmente uma boa de compra. 

7. Os Osciladores

  Estes nos ajudam a identificar os mercados num estado de sobrecompra ou sobreventa. Conquanto as médias móveis proporcionam uma confirmação da tendência do mercado, os osciladores com frequência podem indicar-nos o momento adequado de abrir uma operação.

Dois dos osciladores mais comuns são o índice de força relativa (RSI) e o estocástico. Os dois osciladores operam numa escala de 0 a 100. Quando o RSI está acima de 70, há um efeito de sobre compra, e quando está por embaixo de 30, há um indicativo de sobreventa. Os valores de sobrecompra / sobreventa para o estocástico são de 80 e 20.

 Um dos sinais mais úteis que provêem os osciladores são as famosas divergências. Uma divergência ocorre quando a direcção do sinal do oscilador difere com a direcção do preço mesmo. Este tipo de situações geralmente são um forte indicativo de uma mudança de tendência do mercado. 

8. O MACD

 O indicador de convergência / divergência da média móvel (MACD) combina um sistema de cruze de médias móveis com elementos móveis de sobrecompra / sobreventa de um oscilador. Um sinal de compra produz-se quando a linha mais rápida cruza para acima a linha mais lenta, estando ambas por embaixo de zero.

 Pelo contrário, um sinal de venda dá-se quando a linha mais rápida cruza para abaixo a linha mais lenta, estando ambas acima de zero.

O histograma do MACD determina a diferença entre as duas linhas e dá uma alerta temporã das mudanças na tendência. A isto se lhe chama um histograma já que usa barras verticais para mostrar a diferença entre as duas linhas. 

9. O ADX

  O índice de Movimento Direccional Média ajuda a determinar se um mercado está numa fase de tendência ou se está a oscilar entre faixas. Esta ferramenta mede a força de uma tendência ou direção do mercado, mas não indica a direção do mesmo. Para isso se devem utilizar outros indicadores ou ferramentas. Geralmente uma leitura acima de 25, é um indicativo de que o mercado se encontra numa tendência forte, mais que flutuando entre faixas.   

10. O treinamento

  Capacitar-se em análise técnica é algo essencial que todo inversor deve realizar. Será possível melhorar e aperfeiçoar através da prática e a experiência neste mercado. Continuar lendo e capacitando-se é importantíssimo, para conseguir encontrar as estratégias que mais lhe funcionam à cada pessoa.

Recordem que seguir estratégias baseadas na análise técnica ajuda a também a nos manter objectivos e evita que abramos operações baseadas puramente em emoções e impulsos. A disciplina é essencial para conseguí-lo.


Compartilhe com os amigos: