Cobre e outros metais sobem com fraqueza do dólar após comunicado do Fed

Cobre e outros metais sobem com fraqueza do dólar após comunicado do Fed

30 abril 2015, 14:30
News
0
67

O cobre e outros metais básicos operam em alta, favorecidos pela tendência de desvalorização do dólar desde que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) sugeriu, em comunicado de política monetária publicado ontem, que deve demorar mais para elevar os juros básicos.

"O comunicado do Fed claramente disse ao mercado que as taxas baixas continuarão e enfraqueceu o dólar", comentou Richard Fu, chefe de negócios com commodities asiáticas da Newedge.

Para muitos investidores, o documento, que trouxe uma perspectiva econômica mais pessimista para os EUA, significa que o Fed não deverá começar a elevar juros na reunião de junho.

Nos negócios da manhã na Europa, o cobre para três meses avançava 0,8%, a US$ 6.196,50 por tonelada, após chegar a alcançar US$ 6.216,00 por tonelada mais cedo, o maior nível em cinco semanas. Na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para maio tinha alta de 1,18%, a US$ 2,8280 por libra-peso, às 8h03 (de Brasília). Neste mesmo horário, o dólar se enfraquecia ante outras moedas principais, como o euro e o iene.

Como os metais são cotados em dólares, eles ficam mais baratos para detentores de outras moedas quando a divisa dos EUA perde força.

Segundo o Commerzbank, o clima nos mercados de metais também é positivo, uma vez que a avaliação é que a economia dos EUA está atravessando apenas um período temporário de fraqueza e espera-se que o governo chinês implemente medidas adicionais de estímulo. China e EUA são os dois maiores consumidores mundiais de metais.

Entre outros metais na LME, a tendência era de alta generalizada após o anúncio do Fed: o alumínio subia 0,6%, a US$ 1.894,00 por tonelada, enquanto o zinco ganhava 0,8%, a US$ 2.316,50 por tonelada - depois de tocar o maior nível em seis meses mais cedo, a US$ 2.330,00 por tonelada -, o níquel avançava 2,9%, a US$ 13.805,00 por tonelada, o chumbo aumentava 0,5%, a US$ 2.098,00 por tonelada, e o estanho tinha valorização de 1,7%, a US$ 16.020,00 por tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Compartilhe com os amigos: