Bolsas fecham em alta em NY à espera do relatório de empregos nesta sexta-feira

Bolsas fecham em alta em NY à espera do relatório de empregos nesta sexta-feira

3 abril 2015, 16:03
News
0
79

As bolsas de Nova York fecharam em alta nesta quinta-feira, 2, após duas sessões de queda, com os investidores de olho no relatório mensal sobre o mercado de trabalho dos EUA, que será divulgado amanhã. O foco também começou a ser transferido para os balanços corporativos do primeiro trimestre deste ano, já que na próxima quarta-feira a Alcoa publica seus números, iniciando simbolicamente a temporada de resultados norte-americanos.

O baixo volume de negócios antes do feriado da Sexta-Feira Santa, que vai manter as bolsas fechadas amanhã, contribuiu para os ganhos. O índice Dow Jones subiu 65,06 pontos (0,37%), para 17.763,24 pontos, e acumulou alta de 0,3% na semana. O S&P 500 avançou 7,27 pontos (0,35%), para 2.066,96 pontos, também com alta de 0,3% na semana. O Nasdaq ganhou 6,71 pontos (0,14%), para 4.886,94 pontos.

"As últimas semanas têm sido caracterizadas por volumes extraordinariamente baixos", comentou Joe Spinelli, diretor de operações do Deutsche Bank para as Américas. Spinelli atribuiu isso ao fato de muitos investidores estarem em férias e à "complacência" dos clientes, que não veem necessidade de mudar suas posições atuais. A sessão de hoje teve o quinto volume mais baixo deste ano, com cerca de 5,8 bilhões de ações mudando de mãos.

Agora os investidores aguardam o relatório de emprego de março. Dados recentes, como o número menor que o previsto de vagas criadas no setor privado norte-americano, anunciado na quarta-feira pelo ADP, reduziram as expectativas com o chamado payroll. Economistas consultados pelo Wall Street Journal preveem que tenham sido criados 248 mil postos de trabalho nos EUA no mês passado, menos que as 295 mil novas vagas de fevereiro.

Hoje foram divulgados dois indicadores positivos sobre a economia norte-americana, que contribuíram para o avanço das ações em Nova York. O número de pedidos de auxílio-desemprego caiu 20 mil na semana passada, para 268 mil - o nível mais baixo em 15 anos e um resultado melhor do que o de 285 mil previsto. Além disso, as encomendas à indústria aumentaram 0,2% em fevereiro, contrariando a estimativa de queda de 0,4%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Compartilhe com os amigos: