Projeção semanal: 5 a 9 de janeiro

Projeção semanal: 5 a 9 de janeiro

5 janeiro 2015, 12:11
Andrealucia
0
79
O euro atingiu baixas de quatro anos e meio em relação ao dólar norte-americano na sexta-feira, e a moeda estadunidense subiu em relação ao franco suíço após o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, ter indicado que a probabilidade de flexibilização quantitativa (QE) aumentou.

Em entrevista ao jornal financeiro alemão Handelsblatt, Draghi disse que o risco de o BCE não cumprir seu mandato de estabilidade de preços é maior agora do que há seis meses. Os comentários indicaram que o banco central está perto de implementar medidas de flexibilização quantitativa (QE) para estimular o crescimento e a inflação.

A taxa anual de inflação na zona do euro foi de apenas 0,3% em novembro, bem abaixo da meta do BCE de pouco abaixo de 2%.

EUR/USD caiu 0,85%, para 1,2002 na sexta, o nível mais fraco desde o início de junho de 2010.

O euro também caiu após dados terem mostrado que a atividade manufatureira na zona do euro expandiu em um ritmo mais rápido do que o inicialmente estimado em dezembro, somando-se às preocupações com as perspectivas para o crescimento do quarto trimestre.

O dólar norte-americano subiu em relação ao franco suíço pela primeira vez desde dezembro de 2010, uma vez que a fraqueza do euro somou-se às pressões para que o Banco Nacional Suíço (SNB) defenda o teto de sua taxa de câmbio de 1,20 por euro. USD/CHF subiu 0,83%, para 1,0014 no pregão.

O SNB flexibilizou a política monetária em dezembro, quando impôs taxas de juros negativas aos depósitos comerciais dos bancos.

O índice do dólar, que acompanha o desempenho do dólar norte-americano em comparação com a cesta das seis principais moedas, avançou 0,91%, para 91,47, uma alta de nove anos. O índice recuperou-se 12% em 2014, impulsionado pelas perspectivas de política divergentes entre o Banco Central dos EUA (Fed) e os bancos centrais da Europa e do Japão.

A libra esterlina atingiu baixas de 17 meses depois que dados mostraram que o crescimento da produção manufatureira no Reino Unido desacelerou em dezembro.

Na sexta-feira, GBP/USD caiu 1,61%, para 1,5326, após um relatório ter mostrado que o índice manufatureiro do Reino Unido atingiu inesperadamente uma baixa de três meses em dezembro.

O dólar norte-americano também subiu em relação ao iene, com USD/JPY crescendo 0,62%, para 120,49.

USD/CAD atingiu altas de cinco anos e meio, recuperando-se 1,44%, para 1,1784 na sexta-feira, uma vez que preços mais baixos do petróleo continuaram pressionando a moeda canadense.

Nesta semana, os investidores estarão aguardando o relatório de sexta-feira do indicador NFP (nonfarm payrolls) dos EUA em busca de mais indicações sobre a força da recuperação do mercado de trabalho. A ata da reunião de quarta-feira do Banco Central dos EUA também será atentamente observada, ao passo que a zona do euro deve publicar dados preliminares sobre o índice de preços ao consumidor.

Antecipando-se à próxima semana, a Investing.com compilou uma lista desses e de outros eventos significativos que podem afetar os mercados.

Segunda-feira, 5 de janeiro

Na zona do euro, a Alemanha deve publicar dados preliminares sobre o índice de preços ao consumidor, ao passo que a Espanha deve divulgar um relatório sobre a alteração na quantidade de pessoas empregadas.

O Reino Unido deve divulgar dados sobre a atividade do setor de construção.

Terça-feira, 6 de janeiro

A Austrália deve produzir dados oficiais sobre a balança comercial.

Em outros lugares, a China deve publicar seu atentamente observado índice HSBC do setor de serviços.

O Reino Unido deve publicar um relatório sobre a atividade do setor de serviços.

No final do dia, o Institute of Supply Management deve divulgar dados sobre a atividade não manufatureira nos EUA.

Quarta-feira, 7 de janeiro

A Alemanha deve publicar dados sobre as vendas no vareo, bem como um relatório sobre a alteração na quantidade de pessoas empregadas. A zona do euro deve divulgar dados preliminares sobre a inflação ao consumidor, bem como um relatório sobre a taxa de desemprego.

O Banco Nacional Suíço deve publicar um relatório sobre as reservas em moeda estrangeira.

Os EUA devem divulgar um relatório sobre o indicador NFP (nonfarm payrolls), além de dados sobre a balança comercial.

O Canadá também deve publicar dados sobre sua balança comercial e o PMI Ivey.

Ainda na quarta-feira, o Banco Central dos EUA deve publicar a ata de sua reunião mais recente.

Quinta-feira, 8 de janeiro

A Austrália deve divulgar dados oficiais sobre os alvarás de construção.

A zona do euro deve publicar um relatório sobre as vendas no varejo.

O Banco da Inglaterra deve anunciar sua decisão de política monetária.

Os EUA devem publicar o relatório semanal sobre os pedidos novos de seguro desemprego.

A Nova Zelândia deve publicar dados sobre os alvarás de construção.

Sexta-feira, 9 de janeiro

A Austrália deve publicar dados sobre as vendas no varejo.

A China deve divulgar dados sobre o índice de preços ao consumidor.

O Reino Unido deve produzir dados sobre a produção industrial e manufatureira, bem como dados sobre a balança comercial.

O Canadá deve publicar um relatório sobre a os alvarás de construção e sobre a alteração na quantidade de pessoas empregadas. O país também deve publicar dados sobre a taxa de desemprego.

Os EUA devem resumir a semana com dados atentamente observados sobre o indicador NFP (nonfarm payrolls) e dados sobre o crescimento dos salários.

Compartilhe com os amigos: