Wall Street no vermelho após nova quebra das exportações chinesas

Wall Street no vermelho após nova quebra das exportações chinesas

8 dezembro 2015, 17:00
News
0
94

As principais praças norte-americanas abriram a sessão a negociar em terreno negativo depois de terem sido divulgados novos dados que mostram que as exportações da China caíram pelo quinto mês consecutivo. Petrolíferas seguem a penalizar Wall Street. 

O índice industrial Dow Jones abriu a sessão desta terça-feira, 8 de Dezembro, a ceder 1,03% para 17.547,09 pontos, acompanhado pelo tecnológico Nasdaq Composite que iniciou o dia a recuar 1,02% para 5.049,938 pontos.

Também o índice Standard & Poor’s 500 se estreou na sessão a perder 0,6% para 2.065 pontos.

A pressionar as principais praças dos Estados Unidos está a divulgação de novos dados económicos da China, que vêm adensar as preocupações em torno da capacidade de crescimento da segunda maior economia mundial, Em Novembro, as exportações chinesas caíram pelo quinto mês consecutivo, sendo que também as importações chinesas estão a cair há já 13 meses seguidos.

Os últimos dados económicos relacionados com a China apontam para a possibilidade de a economia chinesa crescer menos do que o esperado em 2015, uma possibilidade já admitida pelas autoridades do país asiático. O que significa que a China poderá reduzir o volume de importações, designadamente de algumas matérias-primas. Esta terça-feira, as matérias-primas estão a pressionar as bolsas dos Estados Unidos e também as bolsas europeias.

Por outro lado, permanece vivo o debate nos Estados Unidos sobre a data que a Reserva Federal do país irá escolher para decretar a primeira subida da taxa de juro directora desde 2006.

Na semana passada foram divulgados dados que mostram a recuperação do mercado laboral da maior economia mundial, um factor que reforça a expectativa de que a Fed possa determinar uma subida dos juros ainda em 2015.

Numa altura em que o preço do petróleo segue novamente sob forte pressão, estando mesmo a negociar em mínimos de quase sete anos, as petrolíferas norte-americanas estão a penalizar o comportamento das principais praças dos Estados Unidos. A Exxon cai 2,38% para 74,97 dólares e a Chevron desliza 1,68% para 85,81 dólares.

A contribuir para as perdas em Wall Street está a United Natural Foods ao ceder 13,67% para 38,01 dólares depois de os lucros estimados para o quarto trimestre terem ficado aquém das perspectivas dos analistas. A cotada também cortou as estimativas sobre os lucros e receitas em 2015.

Também a Chipotle Mexican Grill iniciou a sessão a desvalorizar 4,65% para 526,08 dólares, após ter anunciado o encerramento de um restaurante na cidade de Boston na sequência de queixas apresentadas por mais de 20 estudantes que garantem terem ficado doentes depois de comer no restaurante em causa.

Nota ainda para a Outerwall que começou o dia e cair 21,70% para 45,46 dólares após ter baixado as perspectivas para as vendas e para os lucros.

Compartilhe com os amigos: