Volkswagen já entregou plano com soluções ao regulador alemão

Volkswagen já entregou plano com soluções ao regulador alemão

9 outubro 2015, 02:00
News
0
94

7 de Outubro era a data limite para o grupo automóvel apresentar as suas soluções para aquele que é o pior escândalo dos seus 78 anos de história. As autoridades vão agora analisar o documento.

A Volkswagen já entregou ao regulador alemão o "plano abrangente" com as soluções previstas para o escândalo de manipulação de gases poluentes que atinge 11 milhões de carros a gasóleo em todo o mundo.

A informação foi avançada pelo ministro dos Transportes alemão, Alexander Dobrindt, à agência Reuters nesta quarta-feira, 7 de Outubro.

O político esclareceu ainda que as autoridades do país avaliarão se será necessário fazer exigências adicionais à Volkswagen, após análise do documento nos próximos dias.

O regulador alemão, o KBA, tinha fixado o dia 7 de Outubro como a data limite para a apresentação deste plano. Caso contrário, o grupo automóvel arriscava-se a perder a homologação dos carros afectados. Tal representaria a proibição da sua venda e circulação nas estradas.

Para os veículos com motores de 2.0 litros, um ajuste no ‘software’ será o suficiente. O mesmo "estará pronto este ano e será implementado então no início do próximo ano", explicou o ministro em Berlim.

Nos carros afectados com motores de 1.6 litros, "para além do novo ‘software’, serão necessárias mudanças nos motores". A correcção destes últimos veículos não será feita antes de Setembro de 2016, de acordo com as informações prestadas pela Volkswagen ao regulador.

Já esta quarta-feira, 7 de Outubro, o CEO Matthias Müller tinha informado que as reparações iriam começar em Janeiro do próximo ano, caso o regulador aceite as soluções encontradas. Em entrevista a um jornal alemão, esclareceu ainda que previa ter o processo concluído ainda até ao final de 2016. "Estamos a enfrentar não três mas milhares de soluções", recordou.

A Bloomberg estima que os custos de reparação possam variar entre os 20 e os 10 mil euros por cada carro afectado.

A administração da Volkswagen esteve reunida esta quarta-feira, 7 de Outubro, desde as nove horas da manhã. No encontro, Hans Dieter Pötsch, de 64 anos, acabou por ser eleito como o novo presidente do grupo automóvel.

Em Portugal, existem 117 mil carros a circular nas estradas com esta tecnologia instalada. Após ter sido disponibilizada uma plataforma que permite aos proprietários confirmar se o seu carro está afectado, e como avançou o Negócios, ficou definida a ligação da Autoeuropa ao caso. A fábrica de Palmela também produziu carros com os motores fraudulentos instalados.

Compartilhe com os amigos: