Calendário de eventos importantes e estatística macro 24 a 28 de agosto

Calendário de eventos importantes e estatística macro 24 a 28 de agosto

25 agosto 2015, 10:52
News
0
153

Na última semana de Verão começou com a queda geral dos mercados de matérias-primas e fundos. Na Ásia os eventos lembram sobre a crise no final da década de 1990, na China está se formando uma tempestade perfeita, os índices financeiros dos EUA e európios entraram em fase de correção, os preços do petróleo caíram US $45 dólares e na segunda-feira começou com alguns desenvolvimentos muito encorajadores.

Hoy lunes a las 18.55 gmt en Estados Unidos dará un discurso el miembro del FOMC Dennis Lockhart, sin embargo la mayoría de los expertos dicen que la perspectiva de crecimiento de la tasa de la Fed se hará mucho más nublada en septiembre  Por esto la opinión de Lockhart tiene poca probabilidad de afectar el curso de las divisas, como de costumbre todas las miradas se posarán en una Asia sorprendida.

Hoje, Terça-feira, 25 de agosto, em Europa publicaram uma série de números importantes, e em primeiro lugar, os investidores esperam o PIB alemão no segundo trimestre. Se o crescimento está em conformidade com as expectativas dos mercados ou vencê-las, há uma fraca esperança que a queda dos mercados financeiros da zona euro vai abrandar. Há dos números alemães mais, de grande importância: o índice expectativas de trabalho, y do ambiente laboral IFO.  Os dois vão mostrar o que tão confiáveis são o negócios no pais-locomotora da economia da zona euro e significa que também tem a capacidade de afetar os mercados financeiros e a bolsa na área de negócios.

Em África do Sul será publicado o volume industrial do auro em junho. Em teoria, isso pode afetar um pouco o mercado internacional de pedras preciosas.

Em Estados Unidos será publicados dados importantes: el PMI composto e o PMI  na esfera dos serviços, a confiabilidade dos usuários e a quantidade de vendas imóveis em junho. Todos estes dados mostrarão a capacidade de restaurar a economia dos EUA e teoricamente poderiam afetar o curso do dólar.

O American Petroleum Institute (API)  publica seus dados semanais de estoques de petróleo.

Na terça-feira, 26 de agosto, vai ser publicado um grande bloco estadístico em Nova Zelândia. Os investidores, que trocam com kiwi, estão interessados nos números de exportação, importação e saldo de junho. Em Austrália o diretor do Banco da reserva australiano, Glenn Stevens vai dar um discurso. Sua retórica pode afetar o curso do dólar australiano; são esperadas medidas pelo RBA para um afrouxamento da política monetária.

Na Europa, tudo é de alguma forma tranquilo. Dos eventos importantes, vamos ver a publicação de estatística sobre o seu aval para empréstimos de hipoteca em Grã-Bretanha.

Em Estados Unidos virá à luz um grande bloco estadístico sobre empréstimos hipotecários. No entanto, na quarta-feira os investidores serão mais interessados em três eventos de grande importância. Primeiro de tudo, esta publicação de números de encomendas de bens duráveis em junho. Em segundo lugar, o discurso do membro da FOMC, o senhor Dudley. Em terceiro lugar, as estatísticas oficiam sobre as reservas de petróleo nos Estados Unidos.

Na quinta-feira, 27 de agosto, começará na Ásia, com a publicação do volume de compras de títulos estrangeiros em Japão e investimento estrangeiro em ações japonesas. Isto será uma espécie de diagnóstico da intensidade da atividade comercial no país ultimamente.

Então a atenção dos investidores incidirá sobre o velho mundo. Aqui Grã-Bretanha mostrará o índice de preços de imóveis de Nationwide. Se cresce, então, a perspetiva de recuperação da taxa pode crescer ao mesmo tempo, no decurso do próximo ano.

Em Alemanha publicaram o índice dos preços de importação, em  França  os índices de atividade laboral, e em Espanha os últimos relatórios sobre o PIB do segundo trimestre. Espera-se a economia crescer 3,1% em termos anualizados em Espanha.

Aqueles que se destacam no mercado russo  estarão interessados em saber o volume das reservas internacionais em dólares do Banco Central.

Nos Estados Unidos  vá ser anunciado o PIB no segundo trimestre e o número dos primeiros pedidos para atingir prestações de desemprego. O mercado de trabalho, de acordo com Janet Yellen, é um dos principais fatores que define o período para o crescimento da taxa do Fed. O regulador tem provas do crescimento da economia, por isto os números do PIB também são agora mais importantes do que nunca. Segundo as previsões, o PIB cresceu no segundo trimestre de 3,2%.

Os números sobre gastos do consumidor revelaram informações sobre a inflação, também nesta quinta-feira.

Na sexta-feira, 28 de agosto, vai ser um dia muito difícil. Em primeiro lugar, finalmente vai acontecer algo em Ásia: Japão irá publicar um grande número de índices. O índice de consumo das famílias e o CPI falam sobre o nível e indicam a intensidade do consumo. Espera-se que esses dados afetam o curso do iene. O nível de desemprego em junho e dados estatísticos sobre o volume das vendas varejistas mostrará o ritmo do reforço da economia.

Em Europa publicaram um grande bloco de dados estatísticos.  Suíça irá anunciar o valor do PIB no segundo trimestre. EM Itália será o índice de confiança do negócio, no Espanha  o IPC, em França  o PPI. O PIB em Grã-Bretanha  será o mais importante indicador de maior cobertura em termos de relevância. Em Alemanha  será publicado o índice de preços ao consumidor.

Em Estados Unidos vários índices serão publicados. Por exemplo, o índice de consumo pessoal, benefícios e custos das empresas privadas, o índice de expectativas de inflação para os próximos 5 anos, o índice das expectativas e layout de usuários, da Universidade de Michigan.

Compartilhe com os amigos: