Nova reunião do Eurogrupo sobre Grécia termina sem acordo

Nova reunião do Eurogrupo sobre Grécia termina sem acordo

12 julho 2015, 19:17
News
0
139

A reunião entre os 28 chefes de governo e de Estado da União Europeia, que ocorreria neste domingo (12), foi cancelada, para a Eurozona ter mais tempo para chegar a um pacto sobre a Grécia. Na véspera, os ministros de finanças da Europa se reuniram por mais de sete horas para avaliar a proposta grega, com um pedido de empréstimo de cerca de € 50 bilhões por um período de três anos. Eles se reuniram novamente hoje para tentar avançar nos debates. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que o grupo não fechará um acordo só porque o tempo para as negociações está acabando.

A reunião teria sido cancelada devido a uma nova tentativa de evitar a saída da Grécia da zona do euro. "Estamos trabalhando no plano A e não mais em uma saída para a qual era necessária uma preparação em 28", disseram fontes europeias à agência Ansa.    

"As negociações serão duríssimas e o valor mais importante que perdemos foi a confiança. Não haverá um acordo a qualquer custo porque deveremos avaliar se as vantagens são superiores as desvantagens", disse Merkel.   

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, de acordo com informações da Ansa, estaria confiante de que um pacto seria fechado ainda neste domingo. "Estou aqui para um compromisso honesto e nós devemos isso a todos os europeus que querem uma Europa unida e não dividida. Podemos chegar a um acordo ainda esta noite se todas as partes quiserem", destacou à imprensa.    

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, também destacou a importância de se chegar a um acordo ainda hoje, e ressaltou que "lutará até o último segundo" para isso.

O ministro das Finanças da zona do euro, Jeoren Dijsselbloem, confirmou que a reunião entre seus pares já terminou e que, a partir de agora, os líderes europeus seriam informados já que "há uma grande quantidade de questões ainda abertas e eles precisarão tomar decisões".

A proposta apresentada nesta sexta-feira (10) prevê a arrecadação de 12 bilhões de euros, a abolição dos descontos no IVA a partir de 2016 em ilhas turísticas e aumento de impostos sobre restaurantes (23%) e hotéis (13%). Outros setores, como artigos de luxo, empresas e imóveis, também devem ser afetados.

O pacote promete ainda uma reforma no sistema previdenciário e um corte de 300 milhões de euros nos gastos com Defesa. Em troca da implantação das medidas de austeridade, a Grécia pede aos credores 53,5 bilhões de euros para honrar suas dívidas até junho de 2018.


Compartilhe com os amigos: