Dólar sobe diante do euro e do iene, mas reduz ganhos após ata do Fed

Dólar sobe diante do euro e do iene, mas reduz ganhos após ata do Fed

8 janeiro 2015, 10:00
News
0
37

O dólar subiu diante do euro e do iene nesta quarta-feira, 7, mas reduziu seus ganhos depois da divulgação da ata da reunião do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano) realizada em dezembro. A ata mostrou a preocupação de que a deterioração de outras economias avançadas possa ter impacto negativo nos EUA e indicou que os dirigentes do Fed têm a expectativa de que outros bancos centrais adotem novas medidas de estímulo.

A maioria dos dirigentes do Fed também tinha a percepção de que os efeitos da queda dos preços do petróleo sejam temporários e que a inflação vai subir gradualmente na direção da meta de 2%.

"A ata enfatizou ainda mais a divergência de políticas entre o Fed e outros bancos centrais; o Fed ainda está na trajetória para elevar as taxas de juro de curto prazo em meados de 2015. Isso deveria ser positivo para o dólar. Mas tivemos uma alta forte do dólar recentemente, de modo que um novo avanço não é necessariamente algo que vá acontecer imediatamente", comentou o estrategista Ian Gordon, do Bank of America/Merril Lynch.

Pela manhã, o euro havia caído a US$ 1,1800, nível mais baixo desde 2 de janeiro de 2006, depois de o Eurostat informar que o índice de preços ao consumidor da zona do euro recuou 0,2% em dezembro, em comparação com o mesmo mês de 2013. O indicador reforçou a expectativa de que o Banco Central Europeu (BCE) anuncie um programa de relaxamento quantitativo da política monetária na reunião de 22 de janeiro.

"Agora, é muito difícil que o BCE não adote um relaxamento quantitativo com bônus soberanos. Não há como eles fazerem seu balanço patrimonial crescer em € 1 trilhão sem recorrer a um 'QE soberano'; e com a inflação tão distante da meta, é difícil justificar a falta de mais relaxamento monetário", disse David Tan, do JPMOrgan Asset Management.

Nos EUA, a Automatic Data Processing (ADP) informou que o setor privado criou 241 mil postos de trabalho em dezembro. Outro indicador divulgado nos EUA foi o déficit comercial de novembro, que ficou em US$ 39,0 bilhões; os economistas previam um déficit de US$ 42,0 bilhões.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,1842, de US$ 1,1895 ontem; o iene estava cotado a 119,17 por dólar, de 118,51 por dólar ontem. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 141,12, de 140,94 ontem. Diante da libra, o euro estava cotado a 0,7849, de 0,7850 ontem. O franco suíço estava cotado a 1,0145 por dólar, de 1,0101 por dólar ontem, e a 1,2013 por euro, mesmo nível de ontem. A libra estava cotada a US$ 1,5114, de US$ 1,5157 ontem. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,8078, de US$ 0,8094 ontem. O rublo estava cotado a 62,915 por dólar, de 63,210 por dólar ontem; a coroa norueguesa estava cotada a 7,7074 por dólar, de 7,7575 ontem. O dólar canadense estava cotado a 1,1826 por dólar, de 1,1839 por dólar ontem. Fonte: Dow Jones Newswires.

Compartilhe com os amigos: