Uruguai defende flexibilização do Mercosul

Uruguai defende flexibilização do Mercosul

29 abril 2015, 19:00
News
0
58

O Uruguai pediu nesta terça-feira uma maior flexibilidade no Mercosul, para que seja possível capitalizar oportunidades comerciais fora do bloco, que atravessa um momento de crise.

"Vamos empregar todas as nossas energias em uma negociação que peça flexibilidade ao Mercosul, reconhecendo os problemas que nossos sócios possam ter e lhes dando tempo para corrigi-los, mas pedindo em compensação a flexibilidade que o Uruguai precisa", disse o ministro da Economia, Danilo Astori.

O ministro do governo de Tabaré Vázquez afirmou em um encontro com empresários em Montevidéu que o Uruguai não quer sair do Mercosul, mas reiterou que o bloco "atravessa o seu pior momento histórico".

Astori explicou que vê o grupo integrado por Argentina, Brasil, Paraguai, Venezuela e Uruguai como uma plataforma de onde seu país possa se relacionar com o comércio mundial.

As trocas comerciais do Mercosul têm sofrido uma acentuada retração, entre 16% e 13%, nos últimos quatro anos, que pode ser agravada pela difícil situação econômica de Brasil e Argentina, os maiores sócios do bloco.

O governo uruguaio busca impulsionar a assinatura do acordo Mercosul-União Europeia, cujas negociações não têm evoluído.

No final de março, a comissária europeia de Comércio, Cecilia Malmstrom, reconheceu que "há dificuldades" para avançar o tratado.

Em seu primeiro mandato, iniciado em 2005, Vázquez se mostrou a favor da abertura comercial e chegou a flertar com a ideia de um Tratado de Livre Comércio com os Estados Unidos (o que não é permitido pelas regras do Mercosul), que não se concretizou principalmente pela oposição de seu próprio partido, o esquerdista Frente Amplio.

Compartilhe com os amigos: